Órgão oficial de representação dos italianos no Nordeste
> Escolha seu idioma

contato@comitesnordeste.com.br

Livro traz história de bebida que dificultou a chegada da Coca-Cola ao país

Notícia publicada em Rede Brasil Atual por Helder Lima

São Paulo – Um exemplo precursor de resistência cultural frente à globalização é apresentado no livro A História da Fratelli Vita no Recife, que traz a trajetória do popular refrigerante do Nordeste, fabricado durante 80 anos até finalmente sucumbir às forças do mercado em 1972, quando então uma empresa que havia comprado a marca a retirou do mercado consumidor.

Desde que a bebida à base de guaraná passou a enfrentar a concorrência da Coca-Cola, que em 1941 instalou sua primeira fábrica brasileira em Recife, o Fratelli Vita sempre foi mais vendido e ainda hoje está vivo na memória da população recifense, segundo o escritor e pesquisador Gustavo Arruda, que promove no próximo dia 25 o lançamento virtual do livro.

“Se você sair às ruas aqui no Recife e gritar ‘Fratelli Vita’, fatalmente alguém com mais de 40 anos vai responder que conhece, que é o melhor do mundo”, afirma Arruda, que se dedicou a dois anos de pesquisas para entender as razões do sucesso da bebida, cuja “memória gustativa”, segundo ele, está cristalizada entre as gerações mais velhas e tem sido alvo de histórias e lendas no afã de que a saudosa bebida volte a ser produzida.

Além de consultar documentos históricos na Fundação Joaquim Nabuco, no arquivo público do estado e nos arquivos dos jornais da época, entre outras fontes, Arruda realizou 40 entrevistas com ex-funcionários da fábrica e parentes dos fundadores da marca, a família Vita, que veio ao país com o espírito empreendedor que a notabilizou também pelo talento para produzir cristais artesanais na Bahia, onde mantinha fábrica também com o nome Fratelli Vita.

Mas é para os jovens que o escritor pretende levar informação histórica sobre a capital pernambucana. Ao realizar os primeiros passos da pesquisa, Arruda percebeu que a marca de refrigerante tinha forte inserção nos anúncios publicitários veiculados na cidade ao longo de seus 80 anos, tornando-se assim parte do dia a dia dos recifenses e de sua cultura, com propagandas no rádio, em paradas de bondes e em painéis em seu interior, em jornais e revistas, e mais tardiamente, na televisão.

Afora o aspecto que relaciona o refrigerante à história da comunicação e publicidade, Arruda destaca também os momentos de importância social e política que encontrou em sua pesquisa, como a tentativa de invasão da fábrica no período da Segunda Guerra Mundial, já que ela pertencia a uma família de italianos, cujo país de origem compunha a aliança nazifascista.

O livro traz também aspectos da imigração no fim do século 19, quando havia politicamente no país todo um estímulo à imigração, que buscava “branquear” a população brasileira, referências da fábrica durante a Revolução de 30 e em outros momentos simbólicos da sociedade recifense, como o primeiro voo de Zeppelin na cidade, quando a marca divulgou até mesmo panfletos em alemão para os visitantes ilustres e concedeu prêmio em dinheiro.

O recorte principal que Arruda faz no livro refere-se ao Recife, mas a Fratelli Vita tem sua história ligada também a Salvador, onde na verdade se instalou a matriz da fábrica, em 1902, produzindo inicialmente águas gaseificadas e passando depois por outros tipos de bebidas, como os licores, até chegar à fórmula do guaraná que se tornaria popular no Nordeste, vendido em diferentes sabores, como limão, pera, e maçã.

A expansão da Fratelli Vita para o Recife se deu em 1912, como estratégia da família italiana para enfrentar a concorrência, já que naquele momento o mercado soteropolitano era marcado também pela chegada de um saboroso refrigerante fabricado por uma família de imigrantes espanhóis. “Recife era a outra capital forte do Nordeste e por isso conquistar esse mercado foi fundamental para a Fratelli Vita se manter ativa”, afirma Arruda.

 A História da Fratelli Vita no Recife
Autor: Gustavo Arruda
Editora: Perse (São Paulo-SP)

Mais Notícias

Comites em reunião com direto... O Comites Nordeste na figura do seu secretário Sr. Marco Boccadoro em reunião sobre o projeto de requalificação da Praia de Iracema. Agradeço a abertura do dialogo com poder publico
AVISO AO PÚBLICO O COMITÊ DOS ITALIANOS NO EXTERIOR-COMITES, CIRCUNSCRIÇÃO RECIFE, COMUNICA QUE, EM FUNÇÃO DE ADEQUAÇÕES FINANCEIRAS DISPOSTAS PELO MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES DA ITÁLIA, PASSA A FUNCIONAR NAS DEPENDÊNCIAS DO CONSULADO
HOMENAGEM À EMPREENDEDORES IT... Sessão Solene – dia 5 de Maio de 2016 Local: Auditório da Câmara Municipal de Fortaleza, Homenagem. A Câmara Municipal de Fortaleza, mediante iniciativa de Marco Boccadoro Secretário Geral do
Festa em comemoração ao Acor...
COMITES celebra acordo de coop... COMITES celebra acordo de cooperação com Banco do Nordeste. Tendo como objetivo principal o desenvolvimento econômico e social de nossa região, o banco do Nordeste assinou um termo de cooperação
O que são os Comites? Os COMITES (Comitati degli italiani all’estero) são órgãos cujos membros são eleitos de forma direta, pelos italianos residentes no exterior inscritos em uma determinada Anagrafe Consular. Criados em 1985, disciplinados
MENSAGEM DO CÔNSUL DA ITÁLIA Estendo uma cordial saudação aos italianos, aos descendentes de italianos e aos amigos brasileiros que visitam o nosso website. A nossa intenção é que estas páginas sejam um instrumento útil
PRIMEIRO ENCONTRO DE TURISMO E... Abril 2017 Sede: Associação dos empreendedores de Canoa Quebrada Conscientes da necessidade de atuar no vasto território do Nordeste para tornar efetiva a ação agregadora do Comites em favor dos
ENCONTRO DA COMUNIDADE ITALIAN... Encontro promovido pelo Comites Nordeste em Cumbuco/CE a empreendedores italianos. Buscando a integração da comunidade italiana através de seu desenvolvimento econômico com o objeto de organizar evento(s) italiano(s) que fomentaram
ELEIÇÕES DO COMITES em 19 de... ELEIÇÕES PARA A RENOVAÇÃO DOS COMITÊS DOS ITALIANOS NO EXTERIOR (COM.IT.ES) Informamos que na “Gazzetta Ufficiale” n. 179 do dia 4 agosto 2014 foi publicado o Decreto-Lei 1 agosto 2014,

Deixe seu Comentário